Política

Luxemburgo é uma democracia parlamentar, liderada por um monarca constitucional. Nos termos da Constituição de 1868, o poder executivo é exercido pelo Grão-Duque  e pelo gabinete, que é composto de vários outros ministros. O governador tem o poder de dissolver o Legislativo e restabelecer um novo, enquanto o grão-duque tem aprovação judicial. No entanto, desde 1919, a soberania tem residido na Corte Suprema.[23]

O poder legislativo é investido na Câmara dos Deputados, uma legislatura unicameral de sessenta membros, que são eleitos diretamente para cinco anos a partir de quatro círculos eleitorais. Um segundo corpo, o Conselho de Estado (Conseil d'Etat), composto por vinte e um cidadãos nomeados pelo Grão-Duque, assessora a Câmara dos Deputados na elaboração da legislação.[24]

O Grão-Ducado tem três tribunais inferiores (juízes de paz, em Esch-sur-Alzette, a cidade do Luxemburgo e Diekirch), dois tribunais distritais (Luxemburgo e Diekirch) e um Tribunal Superior de Justiça (Luxemburgo), que inclui o Corte de Justiça e o Corte de Cassação. Há também um Tribunal Administrativo e uma Corte Administrativa, bem como um Tribunal Constitucional, todos os quais estão localizados na capital. O atual chefe do Estado é o Grão-Duque Henrique do Luxemburgo

 

 

Fonte:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Luxemburgo#Pol.C3.ADtica